Como fazer um portfólio profissional – Guia completo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Para fazer um portfólio profissional, não é suficiente apenas agrupar as suas informações profissionais.

O portfólio precisa ser algo mais elaborado, afinal você está buscando novas oportunidades de trabalho, portanto, precisa mostrar os seus melhores resultados!

O portfólio em si é uma lista de trabalhos tanto de uma pessoa quanto de uma empresa. Nele você encontrará trabalhos realizados e seus resultados, mas também poderá encontrar trabalhos em andamento e seu alcance atual.

Por isso, no momento em que você for  montar seu portfólio, capriche. Afinal é através dele que você irá valorizar o seu trabalho e trará boas oportunidades para sua vida profissional.

Explicando melhor o que é um portfólio

Muitas pessoas acreditam que só quem tem portfólio é fotógrafo, designer e qualquer outra profissão semelhante a essas. Isso porque não imaginam que o portfólio é o complemento do currículo.

Há quem confunda os dois e pense ser a mesma coisa. Mais não!

currículo é mais para você reunir suas experiências profissionais, seus objetivos em relação a sua carreira, mostrar seus diferenciais, onde você performa melhor como profissional e etc.

Já que o portfólio você irá preencher com suas produções, ou seja, com seus melhores resultados como já citado anteriormente.

No caso de um fotógrafo, o portfólio será um book, com as melhores fotos já feitas por ele, um arquiteto criaria um catálogo com os projetos mais significativos para sua carreira e assim por diante. E se você for um estudante, melhor ainda, pode acompanhar seu crescimento a partir do portfólio. Pode separar seus melhores artigos feitos para faculdade, ou suas experiências em estágios, por exemplo.

Todos podem e devem ter um portfólio, além de trazer resultados profissionais, serve para  você mesmo avaliar e entender melhor suas próprias habilidades.

Existe mais de um tipo?

Para quase tudo nessa vida existe mais de uma forma de se fazer. Com o portfólio não seria diferente. E agora que você já entendeu que ele é um complemento do seu currículo, precisa saber quais as maneiras de criar o seu.

Portfólio Digital

Voltando para o exemplo do fotógrafo, entende-se que na maioria das vezes esse profissional irá enviar seu trabalho de forma online. Afinal, hoje em dia, nem sempre o contratante estará com você, supervisionando seu trabalho.

Por exemplo, você pode ser contratado para realizar uma atividade que, só de enviar seu portfólio o cliente sinta segurança em seu trabalho e confie que você realize sozinho, pois já sabe que tipo de qualidade esperar.

O portfólio digital é o modelo mais usado por trazer uma grande disponibilidade de recursos, com a chance  de acrescentar vídeos e áudios transformando seu portfólio em um material completo e simples de atualizar.

Para quem tem produções mais textuais, também pode inovar e criar um portfólio diferenciado e mais congruente com a própria personalidade.

Existem ferramentas gratuitas que te permitem personalizar e tornar o seu portfólio único. Sendo assim, aposte na versão digital, afinal é a mais utilizada hoje em dia, você só tem a ganhar!

Portfólio Impresso

Como você pôde concluir, o portfólio impresso não está mais tão em alta. Mas e os profissionais que ainda precisam dele, como fazem?

Em alguns casos o ideal é abrir mão dessa versão impressa e ter uma versão digital salva com você. Temos casos de profissionais que, além de ter a versão digital, é interessante ter a impressa também.

Qual o objetivo do portfólio?

É importante definir o objetivo, pois você pode precisar montar um portfólio para uma situação específica.

A vantagem de saber o objetivo é justamente essa, você mostrar para o cliente o que ele quer ver de você.

Objetividade em um portfólio é um ponto positivo, mas não esqueça de se destacar e adicionar seus diferenciais.

Sendo assim, primeiramente você precisa definir um objetivo antes mesmo de começar a montar o material. Dessa forma você poderá conduzir o resultado final a seu favor, atraindo o que deseja.

Valorize os seus trabalhos principais

Depois do objetivo definido, o próximo passo é montar uma sequência dos seus melhores trabalhos já desenvolvidos e destacar aquele que elevou o seu nível, que te trouxe novos trabalhos.

Sendo assim, analise com cuidado, pode haver algum que não valha como referência dependendo do trabalho. E da mesma forma pode parecer que aquele trabalho específico, feito para outro ramo, por exemplo, não te traga respaldo.

Classifique os trabalhos por importância

Organizando seus trabalhos por ordem de importância você conseguirá ter noção do que enviar para algumas situações específicas.

Vamos supor que você faça fotos e que aquele trabalho que fez (fotos de casal por exemplo) foi muito elogiado não só pelos clientes, mas por outras pessoas também.

Então, use isso a seu favor, fique de olho nos feedbacks que recebe de seus clientes, isso te ajudara a eleger seus melhores trabalhos, o que pode facilitar na hora de enviar seu portfólio e realmente ter chances de concorrer a vaga.

Montando o portfólio

A essa altura do campeonato seu portfólio está praticamente montado, só falta você dar os toques finais e o sentido certo para enviá-lo de acordo com a vaga que almeja. E como já foi comentado no texto, quanto mais simples e direto melhor!

Lembre-se que os recrutadores ou a pessoa que estiver filtrando os melhores portfólios precisa encontrar algo simples e fácil de ler, que passe a mensagem corretamente e que seja uma mensagem direta.

E caso seu portfólio esteja em alguma plataforma muito pesada, que demore para carregar, isso poderá te prejudicar. Portanto, busque facilitar ao máximo a vida de quem irá receber seu portfólio, afinal isso te dará mais chances de pegar o trabalho.

Em seguida, separe as informações por setor. Em uma aba você pode colocar suas produções, em outra suas informações pessoais e assim por diante, conforme for sua necessidade.

O seu portfólio montado dessa forma, irá facilitar a leitura de quem analisa. Pois será mais fácil e eficaz encontrar qualquer informação que o avaliador precise. Isso com certeza é um ponto muito positivo!

O seu portfólio precisa ser fácil de ler e navegar

Isso é óbvio, mas como deixar o portfólio fácil de ler e navegar?

É simples! Quando falamos sobre deixá-lo simples anteriormente, também dizia respeito a isso. Ou seja, não use fontes que não sejam legíveis a todos.

Aquelas fontes mais trabalhadas, que são até bem bonitas, pode confundir quem lê. Sendo assim, o recrutador não irá se preocupar muito, caso não entenda a mensagem que você quis passar, e assim, ele irá passar para o próximo portfólio.

Então, dependendo do seu ramo, separe por categoria as suas produções. Reúna os textos todos no mesmo lugar e faça o mesmo com as imagens, os vídeos e os áudios.

Se for um nicho apenas, você também precisará separar e organizar as informações.

Também distribua por tema ou relevância, por exemplo. Isso irá facilitar bastante a visualização do seu portfólio e você também conseguirá demonstrar sua multifuncionalidade e abrangência.

Além disso, essa pode ser uma forma de mostrar seus conhecimentos em diferentes áreas e agregar valor para o seu cliente.

Resumindo, no momento de montar seu portfólio online, você deve se inspirar no modelo de navegação dos sites.

Afinal, existe toda uma hierarquia de informações nesse formato e é natural saber onde está o que precisamos encontrar. Da mesma forma quem analisar seu portfólio deverá encontrar o que precisa saber sobre você e seu trabalho!

Criando um portfólio para sua empresa

Se você tem uma empresa, precisa saber como montar o portfólio dela também. Nesse caso o material é diferente de um material pessoal. Afinal você precisará levar em consideração alguns aspectos.

São estes:

  • A missão da empresa
  • A visão
  • Os valores
  • Os produtos
  • Os serviços oferecidos
  • Os principais clientes, (seus clientes que sejam seu case de sucesso)
  • E um pouco sobre sua equipe de trabalho.

Sim, é um resumo de “quem é” sua empresa. É exatamente isso que o cliente precisa ver para saber se, se identifica a ponto de buscá-la como solução para algum eventual problema.

Assim, você consegue passar um boa impressão e cria laços para um relacionamento duradouro com seus clientes.

Caso você tenha um site institucional com essas características e informações sempre atualizadas, poderá utilizá-lo como portfólio tranquilamente.

Fazendo um portfólio para produtos

Caso você ofereça algum tipo de produto sendo uma empresa grande ou pequena, é interessante ter um portfólio só para seus produtos também! E para isso você precisa de um olhar equilibrado na hora de incluir textos e imagens.

Assim, se você trabalha com vários nichos, agrupe os produtos em categorias. Mas vale lembrar que na descrição do seu produto é preciso focar nos diferenciais que ele traz pro mercado, afinal se for algo conhecido, as pessoas já sabem as qualificações e só repeti-las não é nada criativo, você precisa se destacar dos demais.

Portanto, fotografe os produtos de vários ângulos, mostrando exatamente os detalhes que seu cliente vai querer conferir antes de comprar. Seja verdadeiro e íntegro, hoje em dia a mentira é facilmente descoberta. E não inclua informações, por menores que sejam, se não forem verídicas.

Como divulgar de maneira efetiva o seu portfólio

Se você criou um portfólio para um trabalho específico, já sabe para onde enviar. Mas caso esteja querendo captar novos clientes, é preciso uma segunda etapa após concluir o seu portfólio.

Essa segunda etapa, obviamente, seria a divulgação. Mas onde divulgar?

Nas redes sociais! Sim, as redes sociais tem um alcance bem amplo e é o local perfeito para você encontrar seus clientes.

Então capriche no seu copy, use gatilhos mentais e gere valor para quem vai ver o seu portfólio sem solicitar. Afinal no ambiente digital é assim! Se você aparecer e não for relevante, irá passar batido.

Mas saiba que você pode eventualmente impulsionar essa publicação de forma orgânica ou paga.

Se for de forma paga é possível atingir exatamente o seu público alvo, pois algumas plataformas permitem que você filtre as características necessárias.

A questão é saber onde o seu público alvo poderá ser mais impactado. E como existem mais de uma rede social, você precisará estudá-las, conhecê-las primeiro, criar conta onde não atua e começar entender como cada público de cada rede se comunica. Afinal muitos estão em mais de uma rede social, o importante é saber em qual delas você consegue a interação com o seu público ideal.

Depois de entender qual a rede social ideal para o seu negócio, busque aprender um pouco das métricas e algoritmos para que sua publicação chegue em quem precisa.

linkedin é uma das redes onde temos a obrigação de marcar presença, caso tenha intenção de se promover profissionalmente.

Facebook é um ambiente bacana de compartilhar seu portfólio também. E apesar de usarmos apenas para interação com amigos, alguns deles podem ser um potencial cliente ou pode indicar o seu trabalho para alguém que esteja precisando.

Mais algumas dicas extras para você!

  1. Nunca é uma boa saída copiar a ideia de alguém. Mas, buscar insights é algo totalmente diferente. Esteja atento ao que está acontecendo no seu mercado, veja como as pessoas estão fazendo os portfólios, assim, você pode fazer algo diferenciado.
  2. Você pode usar alguns aplicativos gratuitos disponíveis para montar o seu portfólio online. Não esqueça de mantê-lo sempre atualizado, afinal você pode precisar dele quando menos esperar.
  3. Caso você tenha optado por um site, também precisará hospedá-lo em alguma plataforma. Não esqueça de sempre atualizar as informações constantemente. A ideia é que o cliente saiba tudo que precisa no momento em que receber seu portfólio!
Rolar para cima